As histórias do 1º Campeonato Paulista de Surf

Atualizado: Mai 1



O cantor Chris Montez foi uma das atrações do Primeiro Campeonato Paulista de Surf, realizado no Guarujá, no inverno de 1967. O californiano, intérprete do hit The More I See You, agitou a galera na Praia de Pitangueiras ao pegar uma das pranchas e se aventurar no mar. Foi no dia 29 de julho, um sábado de sol, o primeiro do campeonato.


Além do músico, sete grandes surfistas cariocas fizeram demonstrações livres de surfe nas águas do Guarujá e participaram da comissão julgadora. Junto do campeão carioca Jorge Bally, o Persegue, se exibiram Mario Brants, Rafael Gonzalez, Geraldo Fonseca, Fábio Kerr, Luís Pastor e Mario da Costa e Silva.


O campeonato realizado pela Secretaria de Esportes do Guarujá contou com o patrocínio do Clube da Orla e do Jornal A Tribuna. A organização coube aos surfistas e competidores Eduardo Moura Nogueira, o Piolho e Adalberto Mariani Junior, o Tuko, além de Osmany Pinto de Souza, promotor público do Guarujá.


Era o último fim de semana das férias de julho, mas ainda assim centenas de pessoas foram à praia para prestigiar o inédito evento do surfe paulista. Os heroicos 66 competidores, incluindo uma única mulher, Renata Polisaitis, deslizaram suas pranchas sobre as ondas e entraram para a história do surfe no estado.


Os surfistas mais destacados vinham de São Vicente e Santos, berço do surfe no estado e no país. Nomes como os irmãos José Carlos e Chico Paioli, Eduardo Faggiano (Cocó), os gêmeos Carlos e Eduardo Argento, Canarinho, José Paulo Sacramento, Alemão Marques, Paulo Miorim, Silvinho Daige e Guaracy honraram a tradição das praias.


A aproximação dos organizadores com Yllen Kerr, presidente da Federação Carioca de Surf, foi fundamental para o sucesso do evento. O regulamento e os critérios de julgamento foram orientados pelo conceituado jornalista do Rio de Janeiro. Além de acompanhar os surfistas cariocas, Yllen, pai do surfista Fábio Kerr, trouxe na bagagem a experiência do campeonato carioca, o primeiro do Brasil.


A fase classificatória foi composta por baterias com cinco competidores. Os dois melhores de cada bateria avançavam para as finais. Dos 66 inscritos, 25 sobraram para o dia seguinte.

As fases finais do campeonato que deveriam acontecer no domingo foram adiadas para a segunda, dia 31, devido a falta de ondas. Na grande final da categoria Juniores, o vencedor foi Fernando Mittelman, o Fernandão. Carlinhos Argento, Eduardo Faggiano, o Cocó e Chico Paioli ficaram com a segunda, terceira e quarta colocação, respectivamente. Na categoria Seniors, acima dos 16 anos, o vencedor foi Eduardo Nogueira, o Piolho.


Os campeões ganharam uma prancha Glaspac, sonho de consumo daquela geração, e os primeiros colocados foram premiados com placas e troféus. O público saiu satisfeito. Além de curtir a praia, banhistas e turistas testemunharam o histórico primeiro campeonato de surf paulista, no agito e no ritmo das ondas.


Texto: Gabriel Pierin

Fotos: Acervo pessoal José Carlos Paioli



137 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

© 2021 by Bugsystem. Federação de Surf do Estado de São Paulo

Menu

Entre em Contato

Rua Maria Paula, 123
andar 11, São Paulo

SP - CEP: 1.319-001
contatospsurf@gmail.com

Fone: (11) 99356-1376

Seg a Sex : 8AM às 18PM
Sáb a Dom: 8AM às 18PM

Horário de Funcionamento

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube