top of page

Flavio Nakagima faz a maior somatória na abertura do Paulista Profissional Brasil Surf Tour

Atualizado: 4 de dez. de 2022


Flavio Nakagima, da Praia Grande, durante a abertura do BST Ubatuba / Foto Munir El Hage


Representando o litoral sul de São Paulo, Flávio Nakajima foi o destaque da abertura da última etapa do Paulista Profissional Brasil Surf Tour na quinta-feira de boas ondas de 1 metro na Praia de Itamambuca, evento que oferece premiação de 80 mil reais.


Foram realizadas 24 baterias da categoria masculina completando o primeiro round na quinta-feira, e o praiagrandense executou duas manobras de backside para finalizar com a maior somatória do dia que atingiu 12,86 pontos, numa bateria acirrada contra os paulistas Marcos Correa, Pedro Henrique Souza e Philippe Neves.


Destaque também para o paraibano radicado em Santa Catarina, José Francisco, o Fininho, que tem grandes chances de vencer, com muita garra, o Circuito BST. Ele passou sua bateria em primeiro lugar, com a segunda melhor somatória do dia 12,83 pontos, e superou os paulistas Douglas Noronha e Marcos Lima. Atleta de talento do surf brasileiro, que está participando das etapas do BST por meio de doações, popularmente conhecido como "vaquinha". Fininho afirma que tudo que está fazendo é pelo amor que sente pelo esporte e espera em breve fechar um bom patrocínio para 2023.


Para o embaixador do circuito BST 2022, o campeão mundial de 2015, Adriano de Souza, o circuito está na reta final  e ele está satisfeito por encerrar na Capital do Surf, em Ubatuba. "Esta é a última etapa do BST, com altas ondas, que vai definir os campeões paulistas e do circuito. Eu estou muito feliz de retornar à praia de Itamambuca juntamente com o BST", disse. Na temporada de 2022, o BST distribuirá o valor de 320 mil reais aos competidores, sendo 80 mil por etapa.


Apesar de ter finalizado o dia com a melhor somatória, Nakagima está fora da corrida pelo título Paulista Profissional Brasil Surf Tour. Outro praiagrandense lidera o ranking, Alex Ribeiro, que estreou com vitória na bateria disputada contra Thiago Menezes e João Paulino, atletas de São Paulo. Com a vitória Alex fica mais próximo do título que hoje está com Hizunomê Bettero, último campeão paulista profissional de surf, conquistado em 2019, na Praia Grande, só que de Ubatuba.


Para o Presidente da Federação de Surf do Estado de São Paulo, Zé Paulo, esta última etapa é histórica. "Hoje foi o primeiro dia de competições da última etapa do Brasil Surf Tour e também decisão do paulista na praia de Itamambuca. São seis títulos em jogo e o título inédito feminino de surf profissional", destacou.


O BST já realizou três etapas, a primeira foi em Maresias com vitórias do paulista Alex Ribeiro e da carioca Júlia Duarte. A segunda em Baía Formosa e os campeões foram Thiago Eduardo, do Ceará, e Ana Luiza da Paraíba. A terceira em Itacaré, e os campeões foram Davi Silva, Paraíba, e Júlia Santos, São Paulo.


Nesta sexta-feira acontece a estreia da categoria feminina e os rounds dois e três da categoria masculina a partir das 8h30 da manhã.


Ação ambiental - A sexta-feira também será dia de cuidados e conscientização com o meio ambiente. A Neutrox, uma das apoiadoras do Brasil Surf Tour, juntamente com a SAI - Associação Amigos de Itamambuca, a AUS - Associação Ubatuba de Surf, projeto Onda Viva, Surf Clube Itamambuca e Salve Itamambuca, seguindo os procedimentos do Plano de Gestão Ambiental vão iniciar um plantio simbólico, às 9h30, com os organizadores do campeonato na área de recuperação ambiental de jundu das ruas 9 a 11, em Itamambuca, para contribuir com a manutenção desse bioma tão importante e fundamental para as ondas.


Fotos Munir El Hage




76 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page