Buscar

SPSurf em prol ao Dia Mundial da Água

Atualizado: Abr 4


Foto Munir El Hage


O biólogo Fernando Esteves, responsável pela área de Proteção Ambiental da Federação de Surf do Estado de São Paulo – SPSurf, faz um alerta, no Dia Mundial da Água, festejado anualmente em 22 de março, desde 1993, sobre a importância que ela representa para a vida das pessoas e os riscos inerentes a seu desperdício e escassez, somado à poluição.


Muito se avança na tecnologia, hoje já conseguimos dessalinizar a água do mar para consumo, mas se não fosse isso a realidade seria totalmente diferente, de toda água existente no mundo, apenas 20% serve para o consumo. O Brasil é um país privilegiado, pois aqui estão 11,6% de toda a água doce do planeta. Aqui também se encontram o maior rio do mundo – o Amazonas – e o maior reservatório de água subterrânea do planeta – o Sistema Aqüífero Guarani.


O Brasil é um dos países que menos recicla o que produz, cerca de 2% apenas do lixo gerado é reaproveitado. Aquele papelão, jornal, latinha de alumínio, garrafas pet ou de vidro, sacolas no geral, caixas de leite e, em tempos de pandemia, as máscaras descartáveis, entre outros resíduos, devem ser separados em recipientes que possam ser identificados como recicláveis.


Se você mora em condomínio separe uma caçamba que possa armazenar esses materiais, e que posterior possam ser retirados pelo poder público ou alguma associação de recicladores da sua região, este princípio vale também para quem não mora em apartamento, a diferença seria a disponibilidade de ter um local para que todos colocassem os recicláveis.


E o que fazer com restos de comida, como cascas de frutas, legumes e verduras entre outros que podem ser aproveitados de forma inteligente, exemplos como compostagem e hortas orgânicas são alternativas que podem ser trabalhadas a custo quase zero. Mas o que tudo isso tem a ver com o dia mundial da água, o surf, praias e rios?


Estudos indicam que se não cuidarmos dos nossos mares e rios, até 2050 teremos mais sujeira no mar do que peixes, isto influencia diretamente nas praias que ficarão totalmente inapropriadas para o lazer. Sim, é direito fundamental e direito de todos terem um local que possamos descansar, se divertir e curtir com a família, mas também como humanos e esportistas, temos o dever de cuidar do nosso meio ambiente. Na natureza deixe apenas pegadas, levem fotos, lembranças e o seu lixo. Quantas frases iguais a esta vimos espalhadas, mas que passam despercebidas, o desrespeito com a natureza e a falta de cuidados faz recair sobre nós as consequências.


Temos visto alguns trabalhos voluntários de associações e anônimos que ajudam na limpeza de nossas praias, mas isso é muito pouco perto do que seria ideal, ao invés de esperar ações de conscientização e limpeza, pequenas atitudes no dia a dia ajudam e muito a cuidar de nossas águas. Sempre que se deparar com algum lixo na rua ou na praia e que possa ser retirado, coloque em uma lixeira mais próxima, caso não tenha coloque em um saco plástico para posteriormente descarta-lo, aos fumantes evitem jogar a bituca na rua, embrulhe a bituca em um papel ou coloque dentro da caixa de cigarros para descartar posteriormente, dentro dos veículos é sempre bom ter uma sacola plástica para o descarte de microlixo e sempre que for a praia leve um saco plástico extra, caso algum frequentador não tenha você pode doar, gentileza gera gentileza.


Oriente familiares e amigos quanto à importância da separação do lixo orgânico e o reciclável, se possível instalar em seu condomínio, residência ou bairro um recipiente apenas para lixo reciclável, verificar se existe uma associação de recicladores na região, procurem saber a importância do cultivo de hortas orgânicas, a partir do reaproveitamento da matéria orgânica.


Essas são algumas de tantas ações que podemos fazer para manter limpos nossas praias, mares e rios, a natureza agradece.


No princípio Deus criou os céus e a terra. Era a terra sem forma e vazia; trevas cobriam a face do abismo, e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas (Gênesis 1:1-2)


Fernando Esteves (Responsável pela área de Proteção Ambiental da Federação de Surf do Estado de São Paulo – SPSurf)

18 visualizações0 comentário

© 2020 by Bugsystem. Federação de Surf do Estado de São Paulo

Menu

Entre em Contato

Rua Maria Paula, 123
andar 11, São Paulo

SP - CEP: 1.319-001
contatospsurf@gmail.com

Fone: (11) 99356-1376

Seg a Sex : 8AM às 18PM
Sáb a Dom: 8AM às 18PM

Horário de Funcionamento

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube