Campeonato Aberto do Ilha Porchat Clube - 1968


Mudinho


A Ilha Porchat constitui-se como um marco geográfico da região. No início da colonização identificava a entrada da vila fundada por Martim Afonso. Em meados de 1800 pertenceu à conceituada família Porchat, que lhe passou a denominação.


A primeira propriedade foi o Grande Cassino de Jogos e Diversões que daria lugar em 1964 ao famoso Ilha Porchat Clube. A instituição, recém fundada, foi a patrocinadora do 1º Campeonato Aberto de Surfe de 1968. Na organização estavam o delegado regional de Educação Física, Geraldo Faggiano, o esportista Carlos Paioli e o diretor do Ilha Porchat Reynaldo Tersitano.


O torneio recebeu surfistas de São Paulo e do Rio de Janeiro. A grande sensação foi o carioca Carlos Roberto, o Mudinho. O surfista foi o campeão da categoria Seniores e deu um verdadeiro espetáculo nas águas do canto da Ilha na Praia do Itararé.


O campeonato começou na sexta-feira, dia 12 de abril, reuniu 140 surfistas e foi assistido por um grande público, incluindo autoridades, como o interventor estadual em São Vicente, Jorge Conway Machado e o comandante do 2º BC, coronel Lauro Roca Diegues.


No sábado, entrou uma forte ressaca na ilha e as grandes ondas ajudaram no desempenho dos surfistas. Nas finais de domingo, o mar diminuiu um pouco e Mudinho precisou de apenas uma onda para mostrar toda a sua habilidade e superioridade. O carioca pegou uma grande onda na linha da arrebentação com a sua prancha Hawaii Model A, realizou uma série de manobras e terminou no raso fazendo malabarismo sobre a prancha para delírio dos espectadores.


Os primeiros colocados da categoria Seniores foram: 1º Carlos Roberto, o Mudinho – 28 pontos; 2º Odailton Silva (Itararé) e Nando Gouveia (Santos) – 17 pontos; 4º Nelson Feitosa (Itararé) e Luiz Carlos Frigério (Big Kahuna/Santos) – 15 pontos; 6º José Carlos Paioli – 14,5 pontos; 7º Miroel Couto (Itararé) – 13,5 pontos; 8º José Roberto Fernandes, o Lacraia (Santos), Jô Hirano e Paulo Miorim (Itararé) – 11,5 pontos.


O melhor juvenil foi Carlinhos Argento. O surfista do Itararé alcançou 18,5 pontos. Fernando Mittelman, primeiro campeão estadual, ficou com a 2ª posição com 17,5 pontos. Os demais colocados foram: Eduardo Faggiano, o Cocó, Eduardo “Dudu” Argento, Francisco “Chico” Paioli, Nelson Ferreira da Silva, Francisco Paulo Fargiorgio e Marcelo Guimarães, o Pardal.


A categoria infantil foi dominada pelos cariocas. Os primeiros colocados foram Ricardo Fontes de Souza e Moacyr Castro, ambos com apenas 15 anos de idade. O campeão Ricardo de Souza se tornaria o conhecido Rico de Souza, vitorioso surfista brasileiro. O competidor do Itararé, Odmar Fernandes Aguiar, o Timó, ficou com a terceira colocação. As demais posições foram ocupadas pelos santistas Antônio Carlos Soares, Álvaro Luiz Inocente, Sérgio Melo Bertran, Fernando Lima e Valdemar Oldakji.


A disputa da prova feminina ficou entre três participantes: Silvia Helena Lage, Elizabeth de Campos Marsiglia e a paulistana Fernanda Maciel Marinho, primeira colocada.


O campeonato terminou às 16 horas do domingo, dia 14, com um brinde de champagne aos vencedores. Os prêmios para os primeiros colocados foram entreguem em um baile realizado no salão do Ilha Porchat Clube. Foi o primeiro campeonato da história do surfe em São Vicente.



Mudinho


Texto: Gabriel Pierin

52 visualizações0 comentário